16 de set de 2008

LUTO - Richard Wright

4:30 da tarde de 15 de setembro de 2008, pego no meu guarda-roupa minha camiseta do Pink Floyd para ir pra faculdade. Inocente, como alguma coisa e desço até o ponto de ônibus, onde me dizem naturalmente:
- O tecladista do Pink Floyd morreu, né?
- HÃ? O RICK *suspiro confuso*... RICHARD WRIGHT?
- Ah, não sei o nome dele. Vi na televisão, passando de canal escrito "Morre o Tecladista do Pink Floyd".
Meu coração parou por uns 3 segundos. Sempre vi os integrantes do Pink Floyd como deuses, não achava que iriam morrer assim(até Syd Barret acho que ta vivo, escondido junto com Elvis e Jim Morrison). Então, fui pra faculdade, sem saber direito se era verdade, mas com minha singela homenagem casual.

Richard Wright nasceu em 28/07/1943, em Londres. Na Escola de Arquitetura conheceu Roger Waters e Nick Mason, e montaram uma banda, o Sigma 6. Mais tarde Syd Barret assumiu a guitarra e vocal do grupo, que passou a se chamar "Tea Set". Como já havia outra banda com esse nome, Barret sugeriu o nome "The Pink Floyd Sound", em homenagem aos blues-men Pink Anderson e Floyd "Dipper Boy" Council. Em 1968 o nome foi reduzido a "Pink Floyd" apenas, como ficaram mundialmente conhecidos.
Como grande instrumentista que era, Richard Wright deu sua colaboração na composição de clássicos da banda, como Echoes, além de ser o terceiro compositor da banda(como bem lembrou a Wikipedia, foi pro Pink Floyd o que o George Harrison foi nos Beatles). Só no disco Dark Side Of The Moon, Richard compôs The Great Gig in the Sky (uma das coisas mais lindas que já ouvi) e foi co-autor de Breath, Time, Us and Them e Any Colour You Like.
Com Roger Waters na liderança da banda, o relacionamento ficou difícil e Wright foi deixado cada vez mais de lado na produção das músicas(mesmo com o ótimo trabalho em Animals e Wish You Were Here, em especial no clássico dos clássicos Shine On You Crazy Diamond, minha favorita das favoritas), e o jeito foi partir para os trabalhos solos. Em 1978 gravou o disco Wet Dream.
Durante as gravações de The Wall, Richard Wright foi expulso da banda, fazendo Nick Mason ser o único integrante a nunca sair do Pink Floyd. Mais tarde, durante os shows do disco, Wright voltou para participar dos shows, mas montou outra banda, chamada Zee, e gravaram o disco Identity em 1984.
Oficialmente, Richard voltou para o Floyd em 1987 durante a gravação de Momentary Lapse Of Reason, mas por falta de tempo não colaborou muito. Porém, no disco The Division Bell, já com a banda sob o comando de Gilmoure, participou ativamente da produção das músicas, onde compôs Wearing The Inside Out e foi co-autor de What Do You Want From Me, Marooned e Keep Talking.
Em 1996 lançou seu último disco solo, Broken China, onde tem Sinead O'Connor cantando duas faixas. Em 2005, se juntou novamente ao Pink Floyd para um show especial, no Live 8.
Richard Wright morreu em 15/08/2008 em Londres, vitima de câncer, aos 65 anos. Ninguém nega que ele foi fundamental para que o Pink Floyd. Foi mais um grande gênio da música que deixou a vida para se tornar uma lenda. Como se já não fosse em vida.


E lá se foi meu sonho de ver o Pink Floyd inteiro pessoalmente.

2 comentários:

Luciano disse...

Realmente uma grande perda para a música!! RIP!!!
belo post!!!

CIEL MELODIQUE disse...

Eu acredito q nada é por acaso!
Quando vi vc com a kmisa na segunda, achei q fosse pq ele tinha morrido! Que loko, é o "inconsciente coletivo" q sempre rola!
Triste pq vc não vai vê-los "inteiro e pessoalmente"..eu entendo bem essas coisas...
Um abraço