17 de jun de 2008

The Beatles - Magical Mystery Tour

Ano: 1967
Gravadora: Abbey Road


Roll Up for the Mystery Tour!
O nome do disco não poderia ser mais adequado. Na verdade, é a trilha sonora de um filme homônimo, estrelado pelos Beatles. O projeto "Magical Mystery tour", na verdade, só contava com 6 músicas, mas a EMI resolveu lançar o disco na Inglaterra em formato EP (Extended Play) duplo, que ficou assim: No EP 1, Magical Mystery Tour, Your Mother Should Know e I Am the Walrus; e no EP 2, The Fool on the Hill, Flying e Blue Jay Way. Isso vinha acompanhado de um livro de 28 páginas e das letras das músicas.
Mas a Capitol Records, responsável pelos Beatles nos Estados Unidos, achou esse formato inviável para o mercado americano, e resolveu lançar o álbum em LP (Long Play) nos States. É desse formato que vamos tratar aqui.
Um dia, Os Beatles resolveram entrar para um estilo psicodélico, foram um dos primeiros. E, com ajuda de muito ácido, entraram com o pé direito. Tanto Magical Mystery Tour quanto Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band foram obras primas psicodélicas, e bem arriscadas também pra uma banda que tinha um público tal qual o dos Beatles.
Muitos acusam Lennon de ser "marqueteiro". Discordo. John Lennon fazia sim músicas num formato comercial, mas tudo num nível aceitável, sem perder a identidade ou a arte em suas músicas. Afinal, idealizar um mundo sem países e religiões não é a coisa que mais vende no mundo, e mesmo assim Imagine se tornou uma das músicas mais famosas de todos os tempos. Ele era um gênio. Sempre brincou e criou lendas em torno das músicas e discos dos Beatles. Algumas lendas se tornaram muito famosas, como a chamada "Paul is dead" (teoria que diz que Paul McCartney teria morrido em 1966, sendo substituído por um sósia), e o oposto desta, a "Paul is Alive" (teoria que afirma que todos os beatles morreram e foram substituídos por sósias, menos Paul). Lucy in the Sky with Diamonds seria ou não uma referência ao LSD? São essas lendas, histórias e verdades que sempre acompanharam os Beatles, e fizeram deles tudo o que foram e ainda são.
O disco Magical Mystery tour começa com a canção homônima. Os trompetes dão o ritmo, a voz do Paul se destaca. A música coloca o ouvinte de fato em uma viagem mágica e misteriosa. Mas tudo se acalma com The Fool On The Hill. Diz a lenda que Paul compôs essa música depois de ter ido passear em uma manhã com sua cadela em Primrose Hill. Nesse passeio, sua cachorra se perdeu, e, assim que a achou novamente, Paul olhou para o lado e viu um homem de capa de chuva, que lhe falou sobre a vista das montanhas. Paul então olhou à sua volta e, quando se virou para o homem novamente, ele havia sumido tão misteriosamente quanto havia aparecido. Bem, isso pelo menos rendeu uma boa música. Flying continua num feeling meio triste, marcada pelos metais. A música não tem letra, só um "lálálá", o que se encaixa perfeitamente na psicodelia do disco. A coisa fica triste de vez com Blue Jay Way. O Órgão, o violoncelo e os efeitos de voz proporcionam uma viagem sobrenatural, que demonstra bem a genialidade de seu compositor, George Harrison. Mas tudo volta ao velho estilo dos Beatles com Your Mother Should Know, que nos lembra os Beatles dos primeiros discos, com aquele ritmo típico do começo dos anos 60 um pouco incrementado por um órgão.
Então, começa a música que abriu o projeto Magical Mystery tour. I Am The Walrus é uma música que não faz sentido nenhum. Lennon, cansado de as pessoas procurarem sentidos que não existiam em suas músicas, numa viagem de ácido, fez essa sem sentido algum (na verdade, juntou as letras de 3 músicas já compostas - porém nunca lançadas - por ele e terminadas com uma outra viagem) pra ver o que dava. Deu que se lembraram que Walrus significa morsa em sueco, e que lá esse animal é um simbolo de morte. Então, ele teria dito "Eu sou a morte". A melodia é inspirada em sirenes policiais. Hello Goodbye é outra música que lembra os clássicos dos Beatles, mas com muitos outros instrumentos.
Em seguida, começa um das maiores músicas dos Beatles. Alguns dizem que é uma música para se tocar em enterros - inclusive Renato Russo, em sua música 16, onde diz que os alunos saíram cantando "Strawberry Fields Forever" após descobrirem a morte de Johnny. Strawberry Fields era um orfanato em Liverpool, onde John Lennon costumava brincar quando criança, e virou uma música no melhor estilo psicodelico. Ainda no final pode-se escutar John dizerendo "I buried Paul" (Eu enterrei Paul), o que daria força para a teoria Paul is Dead. Porém, anos depois, Paul disse que, na verdade, John diz "Cranberry Sauce".
Depois, uma outra música sobre um lugar em Liverpool, Penny Lane. Uma música linda mesmo, que narra um lugar comum, porém maravilhoso. O feeling transmite uma calma que só um lugar como Panny Lane poderia passar. A seguir, Baby You're a Rich Man, essa que na verdade são duas músicas, uma composta por John e outra por Paul, que depois foram juntadas em uma única.
O disco não poderia fechar com música melhor. All you need is love tem uma das letras mais lindas de toda a história da música, uma mensagem simples que os Beatles sempre fizeram questão de passar para o mundo: Tudo o que você precisa é amor. Assim como em outras músicas, os Beatles tentam passar nessa música uma boa mensagem para toda a humanidade, e conseguem. Infelizmente, nem todos a ouvem. Nessa música, ainda se podem ouvir referências a outras músicas dos Beatles, Come Together, Yesterday e She loves you. O feeling, embora mais calmo, lembra o da primeira música, como se tivesse mesmo saído de uma viagem mágica e misteriosa.
Foram discos como esse que fizeram dos Beatles a banda mais famosa de todos os tempos. É humanamente impossível nunca ter ouvido nada dos Beatles. Entre lendas e verdades, os Beatles marcaram a história da música e vão ser eternamente lembrados, e nada é mais justo.



Baixe: The Beatles - Magical Mystery Tour

2 comentários:

ED CAVALCANTE disse...

SOU BEATLEMANÍACO, TENHO TODOS OS DISCOS E UM MILHÃO DE REVISTAS. NÃO GOSTO DOS DISCOS TEMÁTICOS, NÃO SUPORTO O EXPERIMENTALISMO DESSE DISCO E DO SARGENT. QUANDO SÓ ESCUTO AS MÚYSICAS "NORMAIS" KK

danisiinha disse...

beattles ..
tudo de bom....
adoro